CIDH

Comunicado de Imprensa

A Comissão Interamericana de Direitos Humanos condena o atentado terrorista contra a escola de cadetes da polícia na Colômbia

20 de janeiro de 2019

   Links úteis

 

   Contato de imprensa

María Isabel Rivero
Imprensa e Comunicação da CIDH
Tel: +1 (202) 370-9001
mrivero@oas.org

   Mais sobre a CIDH
   Comunicados da CIDH

Nesta página encontram-se os comunicados de imprensa que foram emitidos em português. Para ver todos os comunicados emitidos no ano pela CIDH, por favor consultar a página em inglês ou em espanhol

A+ A-

Washington, D.C. – A Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) condena o atentado terrorista contra a Escola de Cadetes da Polícia Nacional da Colômbia, ocorrido em 17 de janeiro de 2018, em Bogotá, Colômbia, o qual deixou pelo menos 21 pessoas mortas e 68 feridas. A CIDH expressa suas condolências às famílias de jovens cadetes que perderam a vida nestes fatos de violência repudiáveis, e que afetam mais uma vez os anseios de paz do povo colombiano.
Segundo informações públicas, esse atentado terrorista foi registrado aproximadamente às 9:30 da manhã de quinta-feira, 17 de janeiro, quando uma pessoa entrou à força nas instalações da academia dirigindo uma caminhoneta Nissan Patrol modelo 93, carregada com 80 quilos de pentolita. Ao ser inspecionado, o condutor acelerou e atropelou um policial que estava na frente do seu carro, e conseguiu adentrar nas instalações onde o carro bomba explodiu em frente ao alojamento das mulheres.

As autoridade colombianas identificaram o condutor como sendo Jorge Aldemar Rojas que, de acordo com as investigações iniciais, seria membro de Exército de Liberação Nacional (ELN). De acordo com as declarações das autoridades encarregadas da investigação, o ato terrorista teria sido idealizado e consumado por esse grupo guerrilheiro, com o qual foram realizados diferentes tentativas para iniciar um processo de paz.

A Comissão acompanhou de perto os intensos esforços realizados na Colômbia para a consolidação da paz, requisito indispensável para o exercício e respeito dos direitos humanos. A CIDH reitera o seu enérgico repúdio aos atos de violência que continuam sendo realizados por atores à margem da lei que ainda estão armados, com o objetivo de aterrorizar a população civil e intimidar as instituições. A CIDH confia que o Estado adotará todas as medidas necessárias para investigar os fatos, julgar e punir aqueles que sejam responsáveis por estes fatos graves, que constituem o atentado mais grave registrado na cidade de Bogotá em 10 anos.

A CIDH é um órgão principal e autônomo da Organização dos Estados Americanos (OEA), cujo mandato surge a partir da Carta da OEA e da Convenção Americana sobre Direitos Humanos. A Comissão Interamericana tem como mandato promover a observância e defesa dos direitos humanos na região e atua como órgão consultivo da OEA na temática. A CIDH é composta por sete membros independentes, que são eleitos pela Assembleia Geral da OEA a título pessoal, sem representarem seus países de origem ou de residência.

 

No. 011/19