Skip Navigation Links

Saúde
Ministeriais Parágrafos Relacionados ao Tema Parágrafos VII Cúpula

- Antígua e Barbuda - Argentina - Bahamas - Barbados - Belize - Bolívia - Brasil - Canadá - Chile - Colômbia - Costa Rica - Dominica - El Salvador - Equador - Estados Unidos da América - Grenada - Guatemala - Guiana - Haiti - Honduras - Jamaica - México - Nicarágua - Panamá - Paraguai - Peru - República Dominicana - Saint Kitts e Nevis - Santa Lúcia - São Vicente e Granadinas - Suriname - Trinidad e Tobago - Uruguai - Venezuela -
Relatórios
Data  20/06/2010 
O Canadá possui um sistema federal de governo, com a maioria das responsabilidades relacionadas a saúde caindo na competência das autoridades provinciais. Nos termos do Ato de Saúde do Canadá, “o objetivo primeiro da política de cuidados de saúde canadense é proteger, promover e restabelecer o bem estar físico e mental dos habitantes do Canadá e facilitar acesso razoável a serviços de saúde sem entraves financeiros ou outros”.
O Ministério da Saúde do Canadá é o departamento federal responsável por ajudar o povo do Canadá a manter e melhorar sua saúde. Um dos objetivos do ministério é melhorar os resultados de saúde das Primeiras Nações e dos Povos Inuits, assegurando a disponibilidade e o acesso a serviços de saúde de qualidade, e apoiar um controle maior do sistema de saúde pelas Primeiras Nações e Inuits. Isso inclui oferecer programas comunitários de saúde nas reservas e nas comunidades inuits, bem como o fornecimento de medicamentos, serviços de saúde dental e auxiliares para as Primeiras Nações e Inuits, independentemente da residência. O Canadá apoia os programas em comunidades aborígines na área de saúde materno-infantil, saúde mental, vícios e prevenção de doenças crônicas.
Mantendo sua Agenda para Eficiência de Ajuda, em 2009, a CIDA anunciou que sua assistência internacional focaria em três temas, incluindo a Garantia de um Futuro para Crianças e Jovens. Dentro dessa estratégia, a Agência Canadense para o Desenvolvimento Internacional apoia iniciativas para melhorar a sobrevivência de crianças, incluindo a saúde materna.

Por meio de Memorandos de Entendimento com Brasil, México e EUA, e pela participação em workshops regionais realizados pela Organização Pan-Americana de Saúde, o Canadá tem compartilhado melhores práticas nos cuidados de saúde com parceiros da América Latina.
Parágrafos: 26 Parágrafos VII Cúpula: -

Data  20/06/2010 
O Programa de Saúde Materno-Infantil do Canadá (em inglês, MCH) para Comunidades das Primeiras Nações fornece um investimento de CAD$110 milhões, em cinco anos, para possibilitar atendimento domiciliar feito por enfermeiras e visitantes familiares para mulheres grávidas e famílias com crianças pequenas. O objetivo do programa nas comunidades das Primeiras Nações é apoiar mulheres grávidas e famílias com crianças pequenas a atingir seu potencial integral de desenvolvimento e tempo de vida. No norte do Canadá, o programa melhora a prevenção de doenças e atividades de promoção de saúde oferecidos pelos governos provinciais e territoriais.

O Sistema Canadense de Vigilância Perinatal monitora e relata sobre os fatores determinantes e resultados da saúde maternal, fetal e neonatal no Canadá. As evidências obtidas ajudam a fundamentar os programas, práticas e políticas de cuidados médicos e de saúde pública.

Em nível internacional, o Ministério da Saúde do Canadá tem co-organizado workshops sobre saúde materna e infantil indígena e obstetrícia. O Canadá é um fundador e membro ativo da Câmara Internacional de Vigilância e Pesquisa sobre Defeitos Congênitos, cujo objetivo é compartilhar informação e pesquisa para evitar defeitos de nascimento e para melhorar as suas consequências.
Parágrafos: 27 Parágrafos VII Cúpula: -

Data  20/06/2010 
O Centro de Colaboração da Organização Mundial de Saúde (em inglês, WHOCC) sobre políticas de doenças não transmissíveis, com sede na Agência de Saúde Pública do Canadá, oferece liderança no Canadá e nas Américas na redução do peso de doenças não transmissíveis. O WHOCC fortalece a colaboração multisetorial, na adoção de políticas e ações complementares, como pelo Fórum de Parceiros, uma parceria global de saúde para doenças não transmissíveis nas Américas. O WHOCC trabalha com a Sociedade Canadense para a Saúde Internacional para examinar mecanismos de melhores práticas para facilitar o desenvolvimento de parcerias estratégicas, para implementar o direcionamento dado na Declaração da Cúpula. O WHOCC participa do desenvolvimento de modelos inovadores de ciência social para prever os impactos socioeconômicos de políticas de saúde relativas à prevenção e controle de doenças não transmissíveis. Ele também promove a colaboração internacional e compartilha resultados e expertise para promover programas, parcerias e políticas abrangentes e integrados de prevenção e controle.

O governo do Canadá financia a Parceria Canadense contra o Câncer, uma corporação sem fins lucrativos cujo mandato é implementar a Estratégia Canadense para o Controle do Câncer, um plano desenvolvido em consulta com mais de 700 especialistas e sobreviventes ao câncer.

A prevenção do fumo, em particular entre jovens, continua uma prioridade importante para o Canadá. Em outubro de 2009, o Ato de Repressão ao Marketing do Tabaco para a Juventude foi aprovado para banir o uso de aditivos atrativos, incluindo sabores a alguns produtos de tabaco. O Ato também estabeleceu um tamanho mínimo de pacote para certos produtos e mais restrições à publicidade do tabaco.

O Governo do Canadá continua plenamente comprometido com os objetivos da Convenção-Quadro sobre o Controle do Tabaco e é ativo em diversos grupos de trabalho, que apoiam a sua implementação.
Parágrafos: 28 Parágrafos VII Cúpula: -

Data  20/06/2010 
A Estratégia Nacional Antidrogas do Canadá (em inglês, NADS) aborda o uso de drogas ilícitas em todo o país, para promover comunidades mais saudáveis e seguras. Os elementos da estratégia podem incluir uma campanha de prevenção em meios de mídia para desencorajar jovens de usar drogas, e o financiamento de iniciativas comunitárias de prevenção.
Um elemento da NADS é um Plano de Ação de Tratamento com cinco objetivos: promover a colaboração com províncias e territórios para apoiar sistemas de tratamento de drogas e serviços onde há lacunas; melhorar o tratamento e o apoio a populações aborígines; apoiar a pesquisa do vício; promover programas de afastamento extrajudicial e de tratamento para jovens infratores com problemas relacionados a drogas; e desenvolver novos instrumentos para direcionar jovens em situação de risco aos programas de tratamento.
O governo do Canadá fornece CAD$59 milhões por ano, por meio do Programa Nacional Nativo de Abuso de Álcool e Droga (em inglês, NNADAP) para apoio a 54 centros de tratamento, assim como para serviços de prevenção de drogas e álcool em mais de 500 comunidades das Primeiras Nações e Inuits em todo o Canadá.
Parágrafos: 30 Parágrafos VII Cúpula: -

Data  20/06/2010 
O Canadá está empenhado em manter e renovar o sistema de cuidados de saúde:
• acelerando o cuidado primário de saúde para que cidadãos recebam rotineiramente cuidados de organizações ou equipes multidisciplinares;
• facilitando o acesso a um prestador de saúde apropriado 24 horas por dia, 7 dias por semana;
• acelerando o desenvolvimento e a implementação de prontuários de saúde eletrônicos, incluindo tele-prescrição e telessaúde;
• aumentando a ênfase na promoção da saúde, na prevenção de doenças e de lesões, e na gestão de doenças crônicas; e
• facilitando a coordenação com outros serviços de saúde.
O Canadá está igualmente empenhado em prover cuidados de saúde de alta qualidade a povos das Primeiras Nações e Inuits. Enfermeiros e prestadores de saúde em domicílio são exemplos do pessoal de saúde trabalhando com comunidades aborígines.
Parágrafos: 31 Parágrafos VII Cúpula: -

Data  20/06/2010 
A Estratégia Pan-Canadiana de Viver Saudável foca em alimentação saudável, atividade física e sua relação com pesos saudáveis. O Canadá publicou um relatório anual sobre a implementação da estratégia, bem como um guia de melhores práticas nutricionais intitulado Trazendo a Saúde para a Mesa de Planejamento – um Perfil das Práticas Promissoras no Canadá e no Exterior.
O Canadá produz Guias de Atividades Físicas para crianças, jovens, população geral e idosos, que informa sobre diretrizes do Canadá para atividades físicas e fornece informações sobre como ser ativo. O governo do Canadá também financia a campanha ParticipACTION de conscientização sobre atividades físicas.
Para promover a alimentação saudável entre os povos aborígines, o Canadá adaptou o Guia de Alimentação do Canadá para criar um Guia de Alimentação especial para as Primeiras Nações, Inuits e Métis, que inclui informações atuais sobre comer bem e incorporar “alimentos do campo” ou dietas tradicionais. A publicação está disponível nos idiomas Inuktitut, Ojibwe, Plains Cree e Woods Cree.
Parágrafos: 32 Parágrafos VII Cúpula: -

Data  20/06/2010 
O Canadá promove programas nutricionais visando grupos vulneráveis, como os programas infantis comunitários da Agência de Saúde Pública do Canadá – o Programa de Nutrição Pré-Natal do Canadá (em inglês, CPNP) e o Programa de Ação Comunitária para Crianças. O CPNP financia grupos comunitários para apoiar mulheres grávidas em situação de risco.

O Canadá apoia e promove o aleitamento materno como a melhor maneira de assegurar cuidado nutricional, imunológico e emocional para recém-nascidos. O governo do Canadá apoia o trabalho do Comitê de Aleitamento do Canadá para implementar a Iniciativa Hospitais Amigos dos Bebês da OMS-UNICEF.

O componente das Primeiras Nações e Inuits do Programa de Nutrição Pré-Natal do Canadá é um programa comunitário com o objetivo de melhorar a saúde nutricional materna e neonatal, com um foco particular naqueles em grande risco. Ele apoia iniciativas relacionadas a monitoramento nutricional, educação e aconselhamento; nutrição materna e promoção e apoio ao aleitamento. Este programa visa primeiramente mulheres grávidas e mulheres com bebês de até doze meses de idade nas comunidades das Primeiras Nações e Inuits.

Em nível internacional, a Agência Canadense para o Desenvolvimento Internacional contribui para os esforços de combate à desnutrição, por exemplo, por meio de apoio ao programa nacional de nutrição do governo da Bolívia. Esse projeto aborda deficiências de vitamina e objetiva o fortalecimento de estruturas de saúde e das capacidades do pessoal de saúde.
Parágrafos: 33 Parágrafos VII Cúpula: -

Data  20/06/2010 
O Canadá reconhece a complexidade no cumprimento de compromissos descritos no Regulamento Sanitário Internacional (RSI) e está empenhado para avançar o progresso a nível nacional e internacional. O Canadá tem um plano detalhado para implementar o RSI nas jurisdições federal, provinciais e territoriais, por uma rede de agentes de RSI representando cada departamento federal e todas os 13 províncias e territórios.

Avaliações de competência foram preenchidas para vigilância e resposta, assim como em cinco pontos de entrada identificados: três aeroportos internacionais e dois portos marítimos. Os resultados da avaliação indicam que o Canadá cumpre os requisitos mínimos do RSI. Entretanto, a abordagem do Canadá é ir além dos requisitos mínimos do RSI e continuar a fortalecer o sistema público de saúde.

O Canadá prestou várias formas de assistência para ajudar países da América Latina e do Caribe a implementar o RSI, incluindo:
Apoio da Agência Canadense para o Desenvolvimento Internacional à Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) para fortalecer a prontidão dos países membros para pandemias e enfrentar o H1N1;
Provisão de apoio no diagnóstico e no envio de epidemiologistas de campo pela Agência de Saúde Pública do Canadá (PHAC) para assistir o México na resposta ao H1N1;
Assistência Técnica da PHAC para ajudar a avaliar as capacidades da Guiana para vigilância e resposta;
Provisão de expertise da PHAC para apoiar estados do Caribe na implementação do RSI nas legislações nacionais; e
Participação no Grupo de Ação de Segurança Global de Saúde (em inglês, GHSAG), e acolhimento dos grupos de trabalho do GHSAG para melhorar a coordenação das atividades do GHSAG, e do RIS, para apoiar os esforços de implementação da Organização Mundial de Saúde.
Parágrafos: 34 Parágrafos VII Cúpula: -

Data  20/06/2010 
A Iniciativa Federal para Enfrentar o HIV/AIDS, a Iniciativa Canadense de Vacina do HIV (em inglês, CHVI) e estratégias de províncias e territórios são parte da resposta ao HIV/AIDS. A Iniciativa Federal compreende o sistema nacional de vigilância, o aporte de recursos para a pesquisa científica e o apoio à prevenção do HIV e o trabalho de conscientização social de organizações comunitárias e organizações não governamentais nacionais. A CHVI investe no desenvolvimento de novas tecnologias de prevenção do HIV, incluindo pesquisa e desenvolvimento de vacinas. Pelo sistema público de saúde do Canadá há tratamento para aqueles que conhecem seu status de HIV. O Canadá está desenvolvendo um renovado quadro de prevenção para enfrentar os futuros desafios de novas infecções.

A Iniciativa Federal oferece aporte de recursos para organizações comunitárias em todo o país, para melhorar o acesso a prevenção, diagnóstico, cuidado, tratamento mais eficazes, e apoio para as oito principais populações afetadas pelo HIV/AIDS no Canadá – homens gays e homens que fazem sexo com homens, pessoas que usam drogas injetáveis, povos aborígines, pessoas em prisões, mulheres, pessoas vindas de países onde o HIV é endêmico, jovens em situação de risco e pessoas que vivem com o HIV/AIDS. No ano fiscal de 2008-2009, 35 projetos nacionais e 139 projetos comunitários foram apoiados com um total de CAD$21,7 milhões.

Em nível internacional, a Agência Canadense para o Desenvolvimento Internacional (CIDA) está oferecendo apoio ao longo de três anos (2008-2010) para o Fundo Global de Combate a AIDS, Tuberculose e Malária. O Regime de Acesso a Medicamentos do Canadá (em inglês, CAMR), que entrou em vigor em maio de 2005, é parte do apoio do Canadá para ampliar a ação para fornecer os medicamentos essenciais no combate ao HIV/AIDS no mundo em desenvolvimento. A CIDA também fornece apoio a projetos específicos sobre HIV/AIDS, como ao contribuir para o trabalho da UNICEF em projetos de serviços municipais para saúde adolescente e de prevenção do HIV/AIDS em Honduras.
Parágrafos: 35 Parágrafos VII Cúpula: -

Data  18/06/2010 
O programa de vigilância de doenças crônicas é um componente da Estratégia Integrada para Viver Saudável e Doenças Crônicas, oferecendo ao governo do Canadá uma estrutura única para identificar tendências nacionais em doenças crônicas e fatores de risco.

O programa funciona em colaboração com províncias, territórios, Estatísticas Canadá, Institutos Canadenses para Informação de Saúde (em inglês, CIHI), organizações de profissionais de saúde, e grandes organizações não governamentais. Seu foco é a implementação de um sistema nacional e abrangente de vigilância de doenças crônicas que apoie governos e ONGs para fazerem investimentos efetivos em prevenção.

O programa analisa e interpreta dados sobre tendências para todas as doenças crônicas, usando dados disponíveis sobre óbitos de Estatísticas Canadá, sobre hospitalizações dos CIHI, e sobre a prevalência de doenças crônicas e fatores de risco de sondagens de Estatísticas Canadá. Ele coleta, analisa e interpreta novos dados para problemas prioritários, incluindo: câncer, diabetes, doenças cardiovasculares, doenças respiratórias crônicas, artrites e outras doenças de ossos e articulações, doenças mentais e problemas neurológicos. O programa oferece fácil acesso a dados disponíveis publicamente para que os departamentos de saúde, profissionais de saúde, pesquisadores e organizações de saúde possam personalizar a análise dos dados de acordo com as necessidades.
Parágrafos: 29 Parágrafos VII Cúpula: -

Recursos Relacionados