Multimedia

Governo do Rio de Janeiro: ISP Divulga Dados do Mês de Maio

Por Darcilia Lima

Governo do Rio de Janeiro: ISP Divulga Dados do Mês de Maio

Os dados de maio, sobretudo aqueles relativos a crimes contra o patrimônio, ainda estão afetados pela paralisação de policiais civis ocorrida nos primeiros meses de 2017, porém em sentido contrário àquele observado nos meses anteriores. Uma parte dos registros on-line que foram efetuados por vítimas no período de paralisação ingressou no sistema da PCERJ ao longo do mês de maio, passando a fazer parte das estatísticas do delito nesse mês (os dados oficiais divulgados pelo ISP são relativos à data da comunicação da ocorrência nas delegacias). Além disso, é possível que vítimas de delitos ocorridos durante a paralisação tenham se dirigido à delegacia em maio para efetuar o registro. Isso significa que, enquanto os dados possivelmente estavam subestimados nos três primeiros meses de 2017, eles possivelmente estão superestimados para o mês de maio, pelo fato de os eventos ocorridos nos meses anteriores estarem sendo registrados agora no sistema da PCERJ. Por isso, a comparação temporal de estatísticas de indicadores relativos a roubo de rua (Roubo a Transeunte, Celular e Coletivo), assim como os dados relativos a outros tipos de roubos, como roubo de carga e roubo a estabelecimento comercial - deve ser realizada e lida com cautela.

Em vista disso, o Instituto de Segurança Pública (ISP) apresenta neste mês de maio, excepcionalmente, uma planilha comparativa levando em conta a data da comunicação da ocorrência (ou seja, o registro foi efetuado na delegacia no mês de maio, mas o fato registrado pode ter ocorrido em meses anteriores) e a data do fato (ou seja, o registro foi efetuado na delegacia em maio e é relativo a fato efetivamente ocorrido em maio). Além disso, como fazemos todos os meses, disponibilizamos outra tabela comparativa para o acumulado do ano, de janeiro a maio, pela data da comunicação da ocorrência. Cabe ressaltar que os títulos de Letalidade Violenta (Homicídio Doloso, Latrocínio, Homicídio Decorrente de Oposição à Intervenção Policial e Lesão Corporal Seguida de Morte) e Roubo de Veículo não foram afetados pela paralisação, pois os registros desses delitos continuaram a ser feitos nas delegacias. Notícia completa

Category:News
Country:Brazil
Language:Portuguese
Year:2017
Institution:Instituto de Segurança Pública, Rio de Janeiro
Author:Darcilia Lima
Categories: News
Rate this article:
No rating

Marina Castro-MeirellesMarina Castro-Meirelles

Other posts by Marina Castro-Meirelles

Contact publisher

Please login or register to post comments.

x